A perplexidade nos assola sempre que nos deparamos com notícias sobre grandes empresas que tiveram paralizações em suas atividades devido a situações que pareciam sob controle.

Os questionamentos são inevitáveis: como isso foi acontecer? Será que os gestores dessas companhias não tinham como prever esta situação?

Não é a primeira vez que paralisações nos negócios assumem proporções gigantescas e se tornam destaques na mídia. Afinal, as empresas – fornecedores e clientes – estão cada vez mais conectadas, as cadeias de fornecimento mais complexas e os fornecedores têm impacto direto na operação e imagem de seus clientes.

Entretanto, o que as empresas e seus executivos podem aprender com estas grandes crises? Embora a resposta pareça simples a execução da solução exige muito planejamento, preparação e conhecimento do negócio e de sua cadeia de fornecedores (supply chain). A saída não é única para todas as situações, mas podemos partir de alguns questionamentos que podem (e devem) estar no radar das empresas quando ocorrer vulnerabilidades e possibilidades de descontinuidade de seus negócios em razão de ações de terceiros. Veja:

– O que aconteceria se um ou mais fornecedores, por alguma razão, deixassem de fornecer matéria-prima ou serviços essenciais ao meu negócio?

– Considerando a descontinuidade de serviços de um ou mais fornecedores, por quanto tempo conseguiríamos continuar operando?

– Quais são as alternativas pré-definidas para continuar minhas operações de forma contingencial?

– Nossa empresa está preparada para dar respostas aos seus públicos? Meus canais de atendimento são suficientes para realizar o correto esclarecimento ao consumidor?

– Quais impactos a descontinuidade temporária de meus serviços pode causar para a marca e a imagem de minha empresa?

– Foram definidos e preparados os responsáveis por gerenciar crises? Suas responsabilidades estão claras?

Se para você a maioria das repostas dos questionamentos acima foi não, a situação é crítica e é hora de colocar em prática como aplicar conceitos de gestão de fornecedores, de crises e de continuidades dos negócios em nome da perenidade da sua empresa. Assim como em vários aspectos da vida, no mundo dos negócios não é diferente: a prevenção é sempre a melhor alternativa!

Fonte: Administradores.

Leia Também

declaracao-anual-do-mei-microempreendedor-individual

O dia 31 de maio é o prazo final para a entrega da declaração anual do MEI. Enquanto muitos correm para colocar a documentação em dia, é importante lembrar quais são os principais erros da declaração anual do MEI cometidos pelos empresários. Para evitar que você seja mais um na estatística daqueles que entregam a […]
Imprimir
O micro e pequeno negócio no Brasil movimenta consideravelmente a economia do país, cerca de 27% do PIB brasileiro, conforme dados do SEBRAE. Além de empregarem 52% da população, o que demonstra significativa importância. Mas inúmeros são os desafios destes micro e pequenos empresários. Uma das principais dificuldades enfrentadas por estes portes de empresas é […]
noticia_124836
Tornar-se vendedor em nosso País, na maioria das vezes, acontece por conta de uma necessidade financeira ou por alguma oportunidade inesperada. A verdade é que quando menos você espera, já está vendendo alguma coisa. Diferente de outros profissionais, que estudam e se formam para depois começarem a exercerem suas atividades por formação, como por exemplo […]

Av. Milton Campos, 2783 - Centro - Guanhães/MG - CEP 39740.000 - Tel.: (33) 3421-0222