O ano efetivamente começou e, que tal, sair da caixinha e pensar em parcerias estratégias para seu negócio? Um consultor de sucesso, normalmente, sabe quais são as suas competências, quais faltam para seu negócio e quais precisam ser desenvolvidas. Há algumas, porém, que podem ser obtidas por meio de um atalho: estabelecendo conexões com o mercado. Mas o que seria isso?

Uma parceria estratégica baseia-se em um acordo em que todos os lados envolvidos são beneficiados. Esse ‘contrato’ pode ser firmado com uma empresa concorrente, complementar, de um segmento diferente da economia ou mesmo com um fornecedor. Também pode ocorrer em diversas áreas de negócios e entre companhias de diferentes portes.

Os benefícios dessas parcerias estratégicas em consultorias se dão a partir de três eixos: o da especialização, o da inovação e o da reputação.

Especialização

Ninguém é bom em tudo. Por isso, é importante que você e sua empresa sejam focados em segmentos específicos e posicionem-se como especialistas em um tipo de serviço, de modo a conquistar uma identidade forte.
Inovação

Um bom parceiro estratégico agrega novas ideias ao seu negócio e, consequentemente, ao projeto que será entregue ao seu cliente. Justamente por possuir outra especialização, ele terá diferentes referências e formas de pensar e de decidir sobre como resolver outros problemas.

Se você oferece uma consultoria de marketing digital e a estratégia para seu cliente demanda uma boa produção de vídeos, é recomendável que você busque um parceiro especializado nisso.

Ao final, haverá mais chances de o resultado prometido pela sua estratégia ser alcançado ou superado porque você entregou o melhor de si e o melhor de um bom parceiro. Nesse caso, o resultado será um cliente fidelizado aos dois fornecedores, a realização de um bom trabalho para o portfólio de ambos e o aumento de perspectivas de novos negócios na mesma área. Todos ganham.

Reputação

Um consultor que é ‘especialista em tudo’, na verdade, é especialista em nada. E isso afasta clientes em potencial. Se houver muita procura por um mesmo tipo de consultoria que você não tem condições de oferecer, procure um parceiro de confiança e que tenha boa reputação no mercado.

De sua parte, prepare-se para se vender em alto nível: tenha referências de clientes para apresentar e um portfólio com resultados, ou o que mais for necessário para convencer seu parceiro. Ninguém quer se envolver em enrascadas. Assim como você busca uma boa referência, ele também quer ter certeza de que está fazendo um bom negócio.

Mas como e com quem estabelecer parceria?

Se a reputação de seu futuro parceiro for adequada, agende uma reunião, sempre almejando uma relação ganha-ganha entre ambas as partes. Lembre-se de que você também tem um bom serviço a oferecer.

Para aumentar as possibilidades de sucesso dessa parceria estratégica, o objetivo deve ser, além do lucro, a oferta de um serviço completo e de excelência ao seu cliente. Portanto, é importante que haja confiança, honestidade e clareza mútua nos termos do acordo.

Quando há risco entre as partes, é recomendável que haja a formalização da parceria sob a forma de um contrato, estabelecendo as tarefas de cada um dos envolvidos e as sanções previstas em caso de descumprimento do que está combinado. Isso inclui, entre outros pontos, a definição do que cada parceiro vai entregar, preços, prazos, considerações sobre propriedade intelectual, regulação e os termos de rompimento da parceria.

Segurança jurídica, na maioria dos casos, é o que vai garantir sua tranquilidade, a do seu parceiro e a do cliente de vocês.

Preparado para conquistar seu próximo parceiro estratégico?

Fonte: Administradores.

Leia Também

declaracao-anual-do-mei-microempreendedor-individual

O dia 31 de maio é o prazo final para a entrega da declaração anual do MEI. Enquanto muitos correm para colocar a documentação em dia, é importante lembrar quais são os principais erros da declaração anual do MEI cometidos pelos empresários. Para evitar que você seja mais um na estatística daqueles que entregam a […]
Imprimir
O micro e pequeno negócio no Brasil movimenta consideravelmente a economia do país, cerca de 27% do PIB brasileiro, conforme dados do SEBRAE. Além de empregarem 52% da população, o que demonstra significativa importância. Mas inúmeros são os desafios destes micro e pequenos empresários. Uma das principais dificuldades enfrentadas por estes portes de empresas é […]
noticia_124836
Tornar-se vendedor em nosso País, na maioria das vezes, acontece por conta de uma necessidade financeira ou por alguma oportunidade inesperada. A verdade é que quando menos você espera, já está vendendo alguma coisa. Diferente de outros profissionais, que estudam e se formam para depois começarem a exercerem suas atividades por formação, como por exemplo […]

Av. Milton Campos, 2783 - Centro - Guanhães/MG - CEP 39740.000 - Tel.: (33) 3421-0222