Notícias

download

O papel do gestor no negócio de franquias

Começar um empreendimento nem sempre é uma tarefa fácil. Há quem sonhe em ser dono do próprio negócio e consiga isso com facilidade, mas há quem sonhe com isso e não tenha ideia de por onde começar.

Um dos caminhos mais seguros e práticos para quem começa a empreender é apostar em um negócio já testado e com resultados comprovados. É por isso que o setor de franquias tem ganhado muitos adeptos nos últimos anos, já que oferece, além do direito de uso da marca, toda o know how do franqueador.

Apesar disso, apenas optar por uma franquia não basta, é preciso escolher uma franquia em que os gestores estejam disponíveis para auxiliar. Quando um franqueado chega a uma nova rede, ele procura por um referencial, alguém que faça o papel de mentor e que mostre uma solução compatível para cada um dos possíveis problemas apresentados.

O gestor é quem tem o domínio da informação sobre o negócio. Ele sabe quais são os melhores caminhos para atingir um objetivo, quem são os melhores fornecedores e tudo aquilo que pode ou não dar certo. Quando o gestor é ausente da operação da rede, deixa o seu franqueado em situação de vulnerabilidade e sem saber a quem pode recorrer.

Como gestora de uma rede de franquias acredito que é necessário muito além dos cinco minutos de conversa, um cafezinho, algumas cláusulas e da assinatura de um contrato. É preciso ter tempo e disposição para receber os franqueados, conhecer as suas histórias de vida, suas expectativas, ouvir o que eles têm para dizer, para só depois traçar metas e caminhos que vão ajudá-lo a chegar ao sucesso.

É preciso lembrar que por trás de cada nova franquia existe uma pessoa cheia de emoções e vontades, que precisam de muito carinho e respeito para que o seu negócio atenda ao seu desejo de empreender e de alcançar o sucesso. São pessoas que sonham e que lutam por um ideal que as motivam a acordar todos os dias, mais e mais.

Por isso, o gestor não pode enxergar o franqueado apenas do ponto de vista financeiro, mas entender que é necessário fazer a vez de amigo e conselheiro, pois ao contribuir para que ele dê certo, estará contribuindo para uma cadeia inteira que envolve muito mais do que apenas números. Precisa entender que o seu papel é, sim, ser apaixonado pelo negócio, mas é também ser apaixonado por gente.

Fonte: Administradores.

Leia Também

Black-Friday-3--330x252
A Black Friday já está consolidada no calendário do varejo brasileiro como o dia das promoções. É a data de vender muito. Mas se as ações não forem planejadas, o lojista não terá lucros e ainda pode perder clientes. Aproveite essa data para estimular a criatividade da sua equipe e fazer seu estoque girar ainda […]
images (1)
O emaranhado de tributos que recaem sobre as empresas brasileiras causa dores de cabeça a qualquer empreendedor ou gestor. Em um ambiente em que é possível ser penalizado mesmo quando se busca constantemente estar em dia com as exigências da Receita Federal do Brasil (RFB), fazer um bom planejamento tributário não é uma opção, mas […]
Clientes
Quando um cliente fica insatisfeito, ele pode manifestar esse sentimento principalmente de três formas. Primeiro, ele pode ir a público, publicar nas redes sociais, em sites como o Reclame Aqui. Além disso, ele também pode entrar em contato diretamente com a empresa, através de canais oficiais de contato como SACs, voltando à loja e procurando […]

Av. Milton Campos, 2783 - Centro - Guanhães/MG - CEP 39740.000 - Tel.: (33) 3421-0222