A inovação não é algo que simplesmente acontece, do nada. Ela precisa ser cultivada, desenvolvida e estimulada. A simples decisão ou vontade de se ter uma empresa ou um ambiente inovador não é garantia de que isto vai acontecer, apesar de ser um bom começo. Como em todo cultivo, um ambiente inovador precisa de investimentos para criar raízes e crescer. Alguns pontos são cruciais para isso.

Diversidade

Atualmente, o tema diversidade está muito difundido por conta do estímulo à defesa das minorias e das diferenças. Quando pensamos em um ambiente inovador, a diversidade toma uma dimensão muito mais ampla, já que a inovação só pode existir em um ambiente com espaço para o diverso e o diferente. Novos olhares, novas formas e novas abordagens devem ser estimuladas para o surgimento de novas ideias.

Assim, o aparentemente contraditório deve ser estimulado, discutido e não subjugado e afastado.

É um estímulo fundamental à inovação o empenho dos gestores em compor um ambiente com diversidade de pessoas, olhares, comportamentos, pensares, experiências, idades, crenças, raças, onde haja convivência e propostas de ideias e soluções para os mais diversos problemas, com o objetivo de solucionar questões externas e internas relativas ao negócio.

Ambiente

A inovação não se desenvolve em um ambiente limitado, restritivo e cheio de barreiras. O ideal é derrubar paredes, sejam elas físicas ou mentais. Quanto menos barreiras e hierarquias houver na empresa, maiores serão as chances de se desenvolver um ambiente inovador. Quanto maior o acesso e relação entre os profissionais dos mais diversos níveis da empresa – incluindo líderes do primeiro escalão e os colaboradores em início de carreira -, maior será a chance de todos estarem conectados à realidade do negócio, do mercado e do cliente.

Desta forma, maiores serão as chances das ideias permearem todos os níveis hierárquicos da companhia, promovendo maior compreensão das reais necessidades de mudança e da velocidade necessária para que isso aconteça, além de favorecer a criação de um ambiente mais seguro e honesto, onde o erro não seja punido, mas sim esgotado para que se encontre rapidamente novas soluções e aprendizados, possibilitando crescimento, empatia e inovação.

Entrosamento

Outro tipo de barreira que precisa ser derrubada para a criação de um ambiente inovador é a da distância criada pelo trabalho em home office. Muitas pessoas desejam mais flexibilidade, mas acabam se sentindo isoladas e desconectadas do ambiente corporativo. Garantir meios de comunicação eficazes que integrem estes colaboradores para que o diálogo flua como se fosse presencial, também é uma forma importante de estimular o processo inovador.

Descompressão e criatividade

 Muitas vezes, aquela ideia que vem sendo maturada há dias, semanas e até meses, acaba aflorando e se concretizando em meio a uma atividade que nada tem a ver com a rotina corporativa. Por isso, a inclusão de áreas de descompressão – como salas de leitura, de jogos de vídeo game, pebolim, ping-pong, bilhar, puffs espalhados pelas áreas sociais -, são excelentes para que os colaboradores possam sair por alguns momentos das áreas tradicionais de trabalho e se desconectarem do operacional. Essa quebra de rotina estimula áreas do pensamento que podem contribuir com o surgimento de novas ideias e soluções. Se a empresa quer estimular o surgimento de soluções inovadoras, precisa construir condições ambientais que estimulem novas maneiras de ver, sentir e pensar.

Incentivos e recompensas

A questão financeira também é muito importante. Prêmios em dinheiro, bônus, stock options, entre outros mecanismos de reconhecimento, sempre serão grandes incentivos para “reconhecer” a curto prazo alguma nova ideia ou ação inovadora que gerou ganhos ou economias para a empresa. No entanto, atrelar a inovação a reconhecimentos financeiros individuais, apesar de ser uma boa ferramenta, pode ser, em certos casos, um desserviço para a inovação.

A melhor forma de incentivar e recompensar os colaboradores para promover um real ambiente de inovação é fazer com que todos se sintam parte integrante do processo, gerando um ambiente de estímulo e não de ameaça para as novas ideias. Assim, o ideal é que as ideias sejam reconhecidas como um projeto coletivo, onde a contribuição e construção coletiva faça realmente a diferença e gere um resultado exponencialmente melhor do que ações individuais.

A maior recompensa que se pode obter neste sentido – e que reforça o conceito -, é que cada um dos colaboradores envolvidos no projeto sinta-se engajado na ação, perceba o valor da sua contribuição para o todo e se satisfaça por ter contribuído na realização de algo muito maior. As recompensas financeiras ou de crescimento de carreira, então, passam a ser consequência do processo de inovação e não fim.

Fonte: Administradores.

Leia Também

download

Nos últimos 2 anos temos vivenciado momentos muito desafiadores no âmbito comercial. Por um lado, nossa economia enfraquecida pelos acontecimentos políticos – que consequentemente tiram de nós algumas oportunidades de sucesso nos negócios, os quais, provavelmente, em cenários mais seguros, ocorreriam sem tal instabilidade. Por outro lado, justamente por conta deste cenário desafiador, uma disputa […]
Picart
Você sabe o que é o controle patrimonial, bem como sua importância para um negócio? Trata-se de uma rotina que deve ser feita constantemente e que conta com a ajuda dos responsáveis pela contabilidade da empresa. Apesar de ser imprescindível para o sucesso de um negócio, pouco se fala sobre o tema. Exatamente por esse […]
Gestão-Financeira-Controladoria-e-Auditoria1
Melhorar a gestão financeira de uma empresa deve ser um objetivo constantemente atualizado e buscado pelos empreendedores para garantir o sucesso de seu negócio. Mas ter resultados cada vez mais satisfatórios não depende somente de trabalhar muito e contar com uma boa equipe: apesar de esse ser um bom começo, também é preciso ter planejamento, […]

Av. Milton Campos, 2783 - Centro - Guanhães/MG - CEP 39740.000 - Tel.: (33) 3421-0222