Notícias

Gestão-Financeira-Controladoria-e-Auditoria1

10 dicas para quem precisa melhorar a gestão financeira da empresa

Melhorar a gestão financeira de uma empresa deve ser um objetivo constantemente atualizado e buscado pelos empreendedores para garantir o sucesso de seu negócio. Mas ter resultados cada vez mais satisfatórios não depende somente de trabalhar muito e contar com uma boa equipe: apesar de esse ser um bom começo, também é preciso ter planejamento, criação de indicadores, monitoramento dos resultados e controle do fluxo de dinheiro.

Certamente, você já tem uma noção básica sobre gestão financeira em empreendimentos. Mas, como todos nós, deve querer melhorar e aumentar o faturamento do seu negócio sempre!

1. Revise seu planejamento

Se você tem um planejamento estratégico, então o primeiro passo foi dado: seu negócio já tem clareza dos seus objetivos e missões. Mas saiba que ele não deve ser estático: é preciso reavaliar periodicamente o que foi determinado e perceber se ainda está adequado às necessidades atuais do mercado.

É preciso, dessa forma, uma reflexão permanente sobre os projetos da empresa, como serão executados, os prazos e quem serão os responsáveis por cada etapa. Além disso, seus dados devem ser avaliados pela equipe para que possam ser revisados quando houver necessidade.

2. Acompanhe indicadores de resultados

A análise do comportamento de todos os componentes de resultados da sua empresa é fundamental para que o seu negócio prospere. Portanto, é preciso que os gestores tenham acesso aos indicadores de resultados, históricos de receitas e despesas e todos os números necessários para a tomada de decisões para melhorar a gestão financeira.

Aqui também cabem as análises da entrada e saída de dinheiro da empresa, fluxo de caixa e outros relatórios com números que permitam uma avaliação mais aprofundada sobre as finanças. Assim, você saberá se há necessidade de cortes e substituições e exatamente em quais setores devem ocorrer.

3. Faça análises periódicas

É preciso analisar constantemente as condições financeiras do negócio para garantir que haja sustentabilidade econômica. Além disso, o gestor deve sempre manter equacionada a conta entre faturamento e gastos, listando os custos operacionais, os processos, a tributação, entre outros indicadores.

Além disso, é importante contextualizar a situação financeira da empresa com o mercado, seu posicionamento no segmento, entre outros dados que permitam enxergar se a execução do que foi planejado está dando os resultados que foram previstos.

4. Adote ferramentas tecnológicas

Você pode usar a tecnologia para ajudar a melhorar a gestão financeira da sua empresa, adotando softwares específicos para esse trabalho. Essas ferramentas auxiliam a centralizar as informações, garantindo que o gestor consiga ter uma visão ampla sobre as finanças e que possa tomar as decisões mais certeiras.

Há tecnologia disponível para controle de caixa, entradas e saídas, pagamentos, gestão de assinaturas e contratos, entre outros. Basta encontrar a que vá de encontro às necessidades da sua empresa.

5. Tenha planos de ação para inadimplências

Conhecer bem sua cadeia de fornecedores e seus clientes é um passo importante para melhorar a gestão financeira da sua empresa. É preciso saber quem são os maus pagadores e avaliar se vale a pena mantê-los em sua carteira para tomar as decisões futuras sobre concessão de crédito a eles.

Para isso, você pode fazer um cadastro que inclua se pagam dentro do prazo, se atrasam ou deixam de quitar dívidas, quanto de suas compras representa o faturamento do seu negócio, entre outros dados.

6. Faça um orçamento anual

Toda a projeção de despesas, receitas e o balanço patrimonial do seu negócio devem compor o seu orçamento anual, cujos objetivos devem estar alinhados ao planejamento estratégico da empresa. Por meio dele, mapeie a origem, o destino e a movimentação dos recursos do negócio.

7. Reserve parte do lucro para investimentos

Se você conseguir fazer uma reserva dos seus lucros para investir no seu negócio, seja em treinamentos, equipamentos ou novos produtos, esse certamente é um dos melhores caminhos para a criação de uma cultura de investimentos. Você verá que isso faz toda a diferença frente à concorrência.

É preciso, também, garantir que o negócio tenha capital de giro para que você evite ter de recorrer a empréstimos bancários em momentos de crise para operações simples, como o pagamento de décimo terceiro salário aos funcionários no fim do ano. Além disso, dessa forma você passará mais segurança ao mercado sobre os resultados que sua empresa atinge.

8. Analise seu custo bancário

Muitas vezes, os bancos acabam cobrando taxas de forma automática nas contas empresariais, que pagamos sem ter conhecimento de sua necessidade. É preciso avaliar constantemente a movimentação financeira na conta da sua empresa, como as taxas de manutenção e anuidade de cartão corporativo, para saber se o custo bancário não está alto demais. Saiba que esses valores sempre são negociáveis.

Além disso, se tiver de fazer um empréstimo, você deve avaliar de forma minuciosa as cláusulas do contrato — isso porque o custo costuma ser mais alto do que o cálculo da taxa de juros mensal, incluindo o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), o CET (Custo Efetivo Total), o valor cobrado pela contratação do financiamento, entre outros.

9. Adeque a entrada e a saída de recursos

Muitas vezes as empresas acabam se perdendo em sua gestão financeira por não conseguir equacionar uma situação que pode parecer simples, mas nem sempre é fácil de ser resolvida.

É preciso conciliar as datas de entrada e saída de capital do seu negócio, isto é, o pagamento aos seus fornecedores deve ocorrer após o recebimento do dinheiro por parte dos clientes.

10. Faça projeções para o futuro

Saber analisar o mercado para projetar o desempenho futuro da sua empresa é uma arte que deve ser aprendida e dominada pelo gestor financeiro. Somente por meio dessas avaliações e projeções que é possível alinhar o faturamento da empresa aos seus gastos e evitar falta de recursos para investimentos.

Por fim, tenha em mãos de forma detalhada todas as informações e dados sobre os custos de cada etapa e processo desenvolvido em seu negócio, desde a cadeia de suprimentos até a compra, estoque, gastos com pessoal, fabricação, venda etc. Tudo deve ser controlado para que você consiga pôr em prática o planejamento e melhorar a gestão financeira da empresa.

Fonte: Administradores.

Leia Também

Black-Friday-3--330x252
A Black Friday já está consolidada no calendário do varejo brasileiro como o dia das promoções. É a data de vender muito. Mas se as ações não forem planejadas, o lojista não terá lucros e ainda pode perder clientes. Aproveite essa data para estimular a criatividade da sua equipe e fazer seu estoque girar ainda […]
images (1)
O emaranhado de tributos que recaem sobre as empresas brasileiras causa dores de cabeça a qualquer empreendedor ou gestor. Em um ambiente em que é possível ser penalizado mesmo quando se busca constantemente estar em dia com as exigências da Receita Federal do Brasil (RFB), fazer um bom planejamento tributário não é uma opção, mas […]
Clientes
Quando um cliente fica insatisfeito, ele pode manifestar esse sentimento principalmente de três formas. Primeiro, ele pode ir a público, publicar nas redes sociais, em sites como o Reclame Aqui. Além disso, ele também pode entrar em contato diretamente com a empresa, através de canais oficiais de contato como SACs, voltando à loja e procurando […]

Av. Milton Campos, 2783 - Centro - Guanhães/MG - CEP 39740.000 - Tel.: (33) 3421-0222